Páginas

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Fernanda Coser


 É sim. Tem dia que bate uma tristeza grandona, uma vontade de ficar bem quietinho onde os ruídos do mundo não possam encontrar a gente. É sim. Tem dia que dor antiga dá as caras, que lágrima desliza volumosa, que tudo nos parece mais difícil do que realmente é e as saudades parecem ocupar todo o território do peito.
É sim. Tem dia que a respiração é áspera.
Que o sorriso mingua. Que chove à beça por dentro.
Que o coração fica todo apertado.
Que a coragem cochila um pouco.
É sim.
Tem dia que a alma precisa de colinho.
-Fernanda Coser-

terça-feira, 2 de agosto de 2022

Autores Desconhecidos


 Assim fecho a cortina do dia...

Recolho tudo... guardo cada "coisa" em seu lugar.
Guardo as poesias e meus pensamentos... as "folhas" em branco... poesia que ainda não nasceram.
Guardo as "mensagens" e recadinhos... com carinho.
... Mas, levo comigo os sonhos que quero sonhar... e realizar.
Levo meus bons momentos (pru'm sono tranquilo)... e a paz.
Oro... agradeço... e peço... proteção, saúde, e um amanhecer... repleto de esperanças...
E com fé, me recolho... na certeza de que terei amanhã, sua DOCE companhia.
Boa noite.