Páginas

domingo, 28 de maio de 2017

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Estação Outono

O outono traz consigo os dias largos 
de tardes eternas que combinam com chá. 
Os ventos cirandam nos parques despindo as árvores de suas folhas. 
Os últimos frutos não resistem mais em cair.
Outono é vertigem.


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Autores Desconhecidos

Para hoje: 
Sorriso no rosto e algumas certezas! 
Pega toda a paz que você tem e deixa transbordar. 
Recolhe suas escolhas esquecidas 
e avalia as possibilidades de por em prática. 
Aceita o que não der para ser, 
pois algo melhor te surpreenderá!


terça-feira, 18 de abril de 2017

Dionel Menezes


Eu sonhei que quando o sono vem, em sonho estou liberto!
Livre...fazendo parte da vida idealizada em sua maior consciência! 
Sendo uno com todos....Onde não há raça, credo ou diferença social...
Movimento-me na dança triunfal daqueles que do sono estão despertos!
Danço na salvaguarda de um momento em que o acordar é sinônimo de enxergar! 
Levantar a cabeça e descobrir que além do impresso na retina, existe muito mais para sentir!!! 
Pois, a real melodia inerente a tudo, a todos, está sempre a espreita desses instantes!
E mesmo que eu não a perceba, proliferará exemplos maiores que a permitirão surgir...
Quantos existirão já do lado de fora?
Certamente faltarão dedos para contar!
Está quase na hora...
A claridade de um novo dia ameaça surgir...
Tomara, consiga eu acordar, erguer a face, contemplar ser banhado pelo mais brilhante Sol!!!
Dar o primeiro passo e enfrentar sem mais melindres, para saber quem sou: 
O ESPELHO!
A despeito das mudanças doerem muito para acontecer...que seja um BOM DIA!'
-Dionel Menezes-
-Obra de Francois Fressinie-


sábado, 8 de abril de 2017

Johnny Welch


A DESPEDIDA.

Se, por um instante, Deus se esquecesse de que sou uma marionete de trapo e me presenteasse com um pedaço de vida, possivelmente não diria tudo o que penso, mas, certamente, pensaria tudo o que digo.
Daria valor às coisas, não pelo que valem, mas pelo que significam.
Dormiria pouco, sonharia mais, pois sei que a cada minuto que fechamos os olhos perdemos sessenta segundos de luz.
Andaria quando os demais parassem, acordaria quando os outros dormissem.
Se Deus me presenteasse com um pedaço de vida, jogar-me-ia de bruços no solo, deixando a descoberto não apenas meu corpo, como também minha alma.
Deus meu, se tivesse um coração, escreveria meu ódio sobre o gelo e esperaria que o sol saísse.
Pintaria com um sonho um quadro de Van Gogh sobre as estrelas, um poema de Mário Benedetti e uma canção de Serrat. Seria a serenata que ofereceria à Lua.
Regaria as rosas com minhas lágrimas para sentir a dor dos espinhos e o encarnado beijo de suas pétalas.
Meu Deus, se tivesse um pedaço de vida, não deixaria passar um só dia sem dizer às pessoas:
— Amo vocês!
Viveria para amar.
A uma criança, dar-lhe-ia asas, mas deixaria que aprendesse a voar sozinha.
Aos velhos, ensinar-lhes-ia que a morte não chega com a velhice, mas com o esquecimento.
Tantas coisas aprendi com vocês...!
Aprendi que todo mundo quer viver no cimo da montanha, sem saber que a verdadeira felicidade está na forma de subir a escarpa.
Aprendi que um recém-nascido, ao apertar com sua pequena mão, pela primeira vez, os dedos de seu pai, o tem prisioneiro para sempre.
Aprendi que um homem só tem o direito de olhar outro de cima para baixo para ajudá-lo a levantar-se.
São tantas as coisas que aprendi com vocês, mas, ao final, não poderão servir muito porque quando me olharem dentro dessa maleta (laptop), infelizmente estarei morrendo.
-Johnny Welch-